quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Inspiração

O blog está às traças. Sim, porque tenho inventado uma desculpa para mim mesma: a velha e boa falta de inspiração. Pode ser verdade, acontece nas melhores famílias. Você chega perto do computador, de mansinho, dá aquela disfarçada, entra no orkut, confere os emails, só depois entra no blog, nova postagem e pronto. Aquela (no caso esta) página em branco fica pressionando, é uma tortura.
Mas afinal, o que é inspiração? Segundo o dicionário é algo como o ato de inspirar-se ou ser inspirado. Esta definição pode ter várias conotações - o que aliás, me inspirou a escrever hoje. Primeiro: como alguém pode inspirar-se? Quer dizer, existe uma técnica cientificamente comprovada para isso. A pessoa vai, senta, se concentra naquele pontinho do horizonte, faz uma meditação, usa um mantra específico e batata, chega a inspiração! Ou um terceiro vem, dá uma batidinha no seu ombro e a inspiração percorre as suas células nervosas até chegar ao cérebro...
Bom, além destas conotações que na verdade são fruto da minha mais pura imaginação altamente fertilizada, existe a conotoção do simples ato de inspirar e expirar, ou seja, a respiração em si. O que nos remete à raiz da inspiração: será que ela na verdade está escondida nas coisinhas mais simples desta vida como respirar, por exemplo, e por isso tenha o mesmo nome da ação tão automática que chega a passar despercebida durante o dia?
O fato é que somos inspirados (e inspiramos - ainda bem né?) a cada momento, só que estamos tão envolvidos com tudo e com nada que o momento se perde. Talvez seja por isso que algumas pessoas nascem com o dom de escrever ou criar algo do nada, pessoas capazes de não deixar que o tal momento se perca, pessoas que nos fazem lembrar que tais momentos existem sim, todos os dias, todas as horas, sempre...

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

férias = tédio

Sabe, o ser humano é um bicho muito complicado mesmo. Durante o período letivo nós ficamos irritados e insuportáveis...depois de seis meses acordando às seis da manhã todos os dias - e às sete nos sábados pro espanhol - nós desejamos com toda a força que as férias cheguem logo.
Bom, elas chegam....elas sempre chegam (ainda bem!!!). O problema é que férias só é realmente bom nas duas primeiras semanas, depois disto vira tédio...só não vira se você for viajar e eu realmente não fui viajar, o que significa que eu estou à aproximadamente 60 dias de férias e 45 dias com tédio.

Porque? Porque nós não nos acostumamos com a rotina de férias e somos completamente felizes com ela??? Eu adoro acordar às 10h30 todos os dias, mas através de minha vasta experiência (sim, porque tive quase dois meses para atestar o que vou dizer) percebi que meu dia inteiro fica mil vezes melhor se acordo às 9h. Pergunta: porque então não coloco meu despertador para me acordar Às 9h todos os dias? Simples. Porque não faz sentido usar despertador nas férias! O que seriam das férias sem as horas indefinidas para se acordar?!?!?! NÃO SERIAM FÉRIAS!!!!

Enfim, a questão é que sinto falta da faculdade e do meu trabalho...das câmeras!!!ahhhh...eu adoro as câmeras! Sinto falta até da minha editora gritando comigo, vê se pode uma coisa destas? E sabe o que é pior de tudo isso? É que tenho certeza que daqui a dois meses vou ler este texto e me achar maluca...porque vou estar morrendo de saudades das férias!!!
É verdade, nós somos um bicho muito complicado mesmo!

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

A vida...

Veja só como é que é...você nasce e tudo na sua vida muda radicalmente. Você tem que aprender a conviver com a luz, o sol, o frio, o calor, as pessoas...tudo!

Afinal, o que é a vida? Um emaranhado de coincidências (ou não), de acasos e descasos, um jogo de azar...ou será que é simplesmente nascer, crescer e morrer? A verdade é que nós nunca a aproveitamos completamente - mesmo passando por toda lavagem cerebral de filmes com morais clichês do tipo: aproveite cada dia como se fosse o único! Apesar da moral ser clichê, é verdade...a maioria dos clichês são verdade. Mas como, pelo amor de Deus se alguém souber me explique, como aproveitar cada dia como se fosse o último???

O que eu faria se soubesse que hoje é o meu último dia de vida? Loucuras inúmeras, talvez. Ou passaria o dia rodeada de familiares, amigos, pessoas importantes, choraria e diria que os amo muito. Como aproveitar cada dia se todo o crescimento de uma pessoa está envolto em novas responsabilidades e na cobrança eterna de um amadurecimento imediato. A vida passa rápido e tudo fica muito chato. Na verdade parece muito chato. É uma questão do equilíbrio, porque junto com as responsabilidades vem a liberdade, pequena, mas vem...ela sempre acaba aparecendo.

Acho que o mais chato da vida é a preocupação que as pessoas tem hoje de fazer tudo certo o tempo todo. Aqueles planos de 10 anos do tipo: vou me formar na faculdade de direito com 21, passar no exame da OAB com, no máximo, 22, aí eu faço especialização em criminalística. Com 24 eu já quero estar ganhando tanto, aí peço a fulana em casamento, a gente se casa com 26 e tem filho com 30, estourando. Óbvio que meu filho vai estudar em escola com alfabetização trilingue e fazer natação, basquete, aulas de piano e equitação. PELO AMOR!!!

O caso não é "deixa a vida me levar..." , mas também não precisa moldar sua vida toda hoje, agora. Antigamente nossos avós se casavam com vinte anos, sem grandes especulações de como as coisas seriam, tinham três, quatro filhos e eram felizes, eles tiveram uma vida de sucesso.

Ontem meu tio avô morreu. Ele tinha mal de Alzheimer, mas e daí? Quem pode dizer que ele não viveu, que não aproveitou a vida, não foi feliz? Quem?

Em primeiro lugar...

O "Reais Mentiras" é um blog que tratará de qualquer assunto, seja de interesse público ou privado.
Ele foi criado para suprir um espaço que me faltava; um espaço e um estímulo para voltar a escrever livremente - e sempre - sobre qualquer coisa.
O título foi espontâneo e agora, visto com um pouco mais de cuidado, é bem verdadeiro...afinal, algumas mentiras são bem reais e outras vezes a realidade parece mentira.