quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

A vida...

Veja só como é que é...você nasce e tudo na sua vida muda radicalmente. Você tem que aprender a conviver com a luz, o sol, o frio, o calor, as pessoas...tudo!

Afinal, o que é a vida? Um emaranhado de coincidências (ou não), de acasos e descasos, um jogo de azar...ou será que é simplesmente nascer, crescer e morrer? A verdade é que nós nunca a aproveitamos completamente - mesmo passando por toda lavagem cerebral de filmes com morais clichês do tipo: aproveite cada dia como se fosse o único! Apesar da moral ser clichê, é verdade...a maioria dos clichês são verdade. Mas como, pelo amor de Deus se alguém souber me explique, como aproveitar cada dia como se fosse o último???

O que eu faria se soubesse que hoje é o meu último dia de vida? Loucuras inúmeras, talvez. Ou passaria o dia rodeada de familiares, amigos, pessoas importantes, choraria e diria que os amo muito. Como aproveitar cada dia se todo o crescimento de uma pessoa está envolto em novas responsabilidades e na cobrança eterna de um amadurecimento imediato. A vida passa rápido e tudo fica muito chato. Na verdade parece muito chato. É uma questão do equilíbrio, porque junto com as responsabilidades vem a liberdade, pequena, mas vem...ela sempre acaba aparecendo.

Acho que o mais chato da vida é a preocupação que as pessoas tem hoje de fazer tudo certo o tempo todo. Aqueles planos de 10 anos do tipo: vou me formar na faculdade de direito com 21, passar no exame da OAB com, no máximo, 22, aí eu faço especialização em criminalística. Com 24 eu já quero estar ganhando tanto, aí peço a fulana em casamento, a gente se casa com 26 e tem filho com 30, estourando. Óbvio que meu filho vai estudar em escola com alfabetização trilingue e fazer natação, basquete, aulas de piano e equitação. PELO AMOR!!!

O caso não é "deixa a vida me levar..." , mas também não precisa moldar sua vida toda hoje, agora. Antigamente nossos avós se casavam com vinte anos, sem grandes especulações de como as coisas seriam, tinham três, quatro filhos e eram felizes, eles tiveram uma vida de sucesso.

Ontem meu tio avô morreu. Ele tinha mal de Alzheimer, mas e daí? Quem pode dizer que ele não viveu, que não aproveitou a vida, não foi feliz? Quem?

3 comentários:

  1. Linda reflexão sobre a vida, com certeza temos muitos desafios a enfrentar em nosso caminho. E a maior das nossas dificuldades são as duvidas se as nossas escolhas são as certas, mas acredito que cada segundo nos transformanos e mesmo não tendo as certezas absoluta a vida, o acaso ou o destino se encarrega de nos levar para o lugar onde devemos estar...
    bjos

    ResponderExcluir
  2. meu deus, li o seu post e quis comentar MIL coisas...
    primeiro, acho que se hoje fosse o último dia da minha vida eu não ia fazer nada de diferente... parece um pouco pessimista, mas nao sei, acho que não faria porque depois eu nao ia viver pra saber no que aquilo ia dar e eu geralmente gosto de ver o resultado das coisas!!

    e segundo, acho essa coisa de planejar a vida inteira com perfeição uma besteira, porque no fim nada acaba saindo como querendo... os acasos sempre vao impedir algumas coisas de acontecerem!

    e quanto ao seu tio, é triste a perda, mas realmente, se tava na hora dele, nada podemos fazer!

    é isso ai bem!
    beijooos

    ResponderExcluir
  3. nossa camila... tantas coisas q me fez pensar...bom ja deve ter reparado q eu sou mto a linha 'aproveite cada dia como se fosse o ultimo' mas sem exageros eh claro... mas realmente, o q isso significa?! axo q eh diferente pra cada um....com vc e a lu cada vez mais eu vejo q nos aproveitamos cada dia de uma maneira tao boa! q seja numa conversa tosca no cc, ou num barzinho zuado na caminho do mar... eu axo q aproveitar a vida eh estar com quem amamos, eh poder morrer amanha feliz por ter feito parte da vida de pessoas especiais. te amo.. otimo post!

    ResponderExcluir

Escreve aí o que você achou do que eu escrevi....ou escreve o que você não achou...ou escreve o que você quiser...ahhh...escreve aí!