terça-feira, 5 de maio de 2009

Sou porque sou

Um dia me perguntaram porque eu sou assim. Na hora disse que não sabia, mesmo sabendo que na verdade sei exatamente todos os porquês.

Sou assim porque nasci assim. (Seria uma bela resposta). Simples, sucinta, quase indolor, dependendo do tom.

Sou assim porque aprendi bem cedo a valorizar tudo, inclusive o tempo, os sorrisos, os choros e velas, os olhares de carinho e até mesmo de repreensão. Aprendi a valorizar o dinheiro suado, o abraço apertado, os amigos antigos e os novos em folha. Aprendi que desapego e indiferença são os piores sentimentos do mundo, embora sejam sentidos o tempo todo por tanta gente próxima...

Sou assim porque não posso escolher quem amar, nem onde, nem quando, nem como.
Sou assim porque mereço meu tempo. Mereço meu livre-arbítrio, meu direito de fazer loucuras sem me preocupar com o que vão pensar, de me surpreender...de dançar a noite inteira, de beber uma dose, beijar um estranho...

Sou assim porque sou livre e - apesar de ás vezes me esquecer – adoro isto. Sou assim porque necessito desesperadamente o tempo todo me sentir viva...sou assim...

5 comentários:

  1. adorei!
    eu também sou assim (monga) porque sou! hahaha!

    ResponderExcluir
  2. Esse é o sentido de estar viva, estar livre para viver a vida do jeito que der vontade, fingir que ninguem esta nos olhando nos momentos que nos entregamos nas loucuras...

    ResponderExcluir
  3. Que bom que és assim.Não mude nunca.

    ResponderExcluir

Escreve aí o que você achou do que eu escrevi....ou escreve o que você não achou...ou escreve o que você quiser...ahhh...escreve aí!