quinta-feira, 13 de maio de 2010

Te amo

Quantos sentimentos cabem em um único ser humano? Incrível esta capacidade de aceitar um outro por completo, deixar que participe efetivamente da nossa vida. Uma pessoa estranha, alheia à tudo que já é conhecido, sem ligação de sangue, parentesco, sem ter nem mesmo um elo de amizade. Alguém. E aí você olha, enxerga e sabe, de alguma maneira inexplicável, que aquela pessoa faz parte da sua vida agora. Nem sequer faz sentido, mas você entende, como só você consegue entender, que precisa daquele alguém e ponto.

O tempo passa tão rápido e tão devagar. Sempre. Os detalhes são mínimos e gigantescos. Tudo faz diferença. Acumulam-se horas de conversa, em sua maioria fiada, que parecem não servir para nada quando, na verdade, são o estanque para tudo que pode vir depois. Tentativas espontâneas de se conhecer o alguém a fundo, de saber tudo da vida um do outro, saber 23 anos de história em quatro meses. A gente sabe que é impossível, mas tenta mesmo assim. Só o fato de tentar, de querer muda tudo!

Eu quero. Quero muito saber tudo sobre você, muito mais do pouco que acho que sei. Quero você por perto o tempo todo. Quero que você me queira por perto o tempo todo. Quero muito mais que ontem e hoje vou querer muito menos que amanhã. Quero tanto que chega a ser ridículo e eu nem ligo.

Quero te abraçar tão apertado até quase perder o ar. Agradecer por você me aceitar por completo também, por me fazer rir todos os dias, por me permitir te querer. Quero te fazer feliz, como ninguém nunca fez! Quero controlar o tempo e o espaço, pelo menos por hoje, para que o mundo pareça melhor para você.

Parabéns criança! Por hoje e por sempre. 

Te amo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreve aí o que você achou do que eu escrevi....ou escreve o que você não achou...ou escreve o que você quiser...ahhh...escreve aí!