quinta-feira, 17 de maio de 2012

Desabafo



Cometo erros...mil...milhares...respondo e os assumo, peço perdão. Sou uma pessoa com uma incrível capacidade de pedir perdão...às vezes peço desculpa até pelo o que não é minha culpa. Neste sentido sou fraca, sou "coração mole" demais. Não sei dizer não e passo por cima do que eu quero, do que me faz feliz! Me dar ao direito de cometer erros agora não é tao errado assim. Ás vezes é bom aprender batendo a cabeça, caindo de cara. É bom e é preciso. Me torna mais forte. 

Sei que tenho capacidade de aprender tudo nessa vida. Sou inteligente e um dia, se Deus quiser, serei uma mulher sábia. Estou na fase de transição entre menina e mulher...talvez aos olhos de outras pessoas eu esteja velha demais para isso e para tantas outras coisas. Só respondo que estou fazendo tudo no meu tempo. Da mesma maneira que tenho que acordar 2h30 antes de entrar no trabalho porque demoro para me arrumar, eu também demoro para encontrar e decidir o que quero. Este é meu tempo, minha maneira, meu jeito. Tenho me esforçado para parar de dar tanta importância para todos e nenhuma para mim. Cansei de ouvir as lamúrias de todo mundo. Cansei de bancar a psicóloga, cansei de me sentir um saco onde todo mundo coloca suas piores sensações e fecha! Cansei...pode ser horrível dizer em voz alta (escrever), mas cansei dessas atitudes da mãe, do pai, da irmã, do namorado, dos amigos...e não coloquei pronome possessivo antes de nenhum deles, porque isso é um desabafo e não um purgatório. Não tenho o direito de apontar o dedo para ninguém, nem quero e vou fazer isso. Aliás, os admiro por conseguirem expor seus sentimentos sem culpa...gostaria que me ensinassem...

Gostaria na verdade que houvesse um interesse real em saber se estou bem, muito além do "oi, tudo bem?". Minha vida, não se resume ao trabalho e só. Esta é a parte boa dela, atualmente. Mas eu tenho família, tenho amigos, tenho namorado, tenho contas a pagar. Gostaria que também tivessem tempo de me ouvir. Nada é perfeito no mundo, na minha vida não é diferente. Eu ser forte e preferir sorrir mais durante o dia do que ficar com a cara amarrada o tempo todo não significa que eu esteja plenamente feliz. Não significa que eu não tenha problemas, preocupações. Há dias em que simplesmente parece que a gente não deve acordar e eu também sinto isso às vezes. 

Sou silenciosa demais...eu sei...é um erro...ainda não inventaram a telepatia e nunca ouvi falar de bolas de cristal que realmente funcionassem. Mas, queria sentir um interesse real. Só isso, fora dos achismos de "ela deve estar bem....olha para ela, está sorrindo". Tente olhar nos meus olhos às vezes, sentir o tom na minha voz...

Luto tanto pela minha independência, liberdade, pela alegria dos outros, pelo meu amor. Acho que sempre fui uma pessoa solícita demais, perene demais...todos se acostumaram com isso e se hoje "saio da linha" isso se torna algo imperdoável. Cansada de me sentir desrespeitada, subestimada...cansada de ver meus sentimentos sendo tratados com desprezo. Cansada de não ter querer, de só ceder, ceder e ceder...

Me desculpem pelos meus erros. Sinto muito pelo desabafo...aliás, ultimamente, sinto muito por tantas coisas, por atitudes minha com os outros e comigo mesmo. Mas pelo menos eu sei pedir perdão...

Quer saber? Crescer é uma merda...

3 comentários:

  1. Pena não poder olhar nos olhos seus e ver o que queres dizer e quando queres dizer... Admiro sua força em absorver tantas coisas... Sei como é isso, essa coisa de psicólogo grátis... És guerreira e,como tal, sairá sempre vitoriosa. Continue crescendo em seu tempo (no seu tempo).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Malcier! às vezes eu escrevo no meu blog como se fosse para mim mesma...acostumada a não ser ouvida! Obrigada pela força!

      Excluir
  2. Desculpe-me a demora. Também estou acostumado a escrever pra mim mesmo.

    ResponderExcluir

Escreve aí o que você achou do que eu escrevi....ou escreve o que você não achou...ou escreve o que você quiser...ahhh...escreve aí!